Arena das Dunas completa um ano: o que comemorar?

23 de janeiro de 2015
Comentaristas:

No dia 22 de janeiro de 2013, Natal inaugurava o estádio Arena das Dunas, obra que gerou polêmica durante sua concepção e construção. Em seu primeiro ano de aniversário, a Arena das Dunas celebra a marca de 84 eventos realizados – entre esportivos, de entretenimento e coorporativos – e quase 1 milhão de visitantes.

Inserida em uma área de 114.063 m², o estádio que sediou os primeiros jogos da Copa do Mundo de 2014 alterou a rotina da capital potiguar durante sua construção e mudou a cara da cidade após sua conclusão. A arena empregou cerca de 4,5 mil trabalhadores em sua obra e custou aproximadamente R$ 423 milhões de reais para ficar pronta, sendo R$ 396 milhões financiados pelo BNDES e o restante pelo Governo do estado.

O estádio possui uma estrutura que comporta 38 camarotes, sala de conferência, sala de mídia, 30 banheiros, dois lounges VIP e 29 bares/restaurantes.

Os dois anos e cinco meses de obras foram acompanhadas pela desconfiança de uma parte da população potiguar e apontada por muitos como um potencial “elefante branco” após a realização do Mundial da Fifa.

Foto: en.wikipedia.org

Foto: en.wikipedia.org

A construtora OAS foi a responsável pelo serviço, e um consórcio que leva o mesmo nome da empresa fará a administração do local pelos próximos 20 anos.    O Governo estadual levará esse tempo para saldar toda a dívida da construção. Com prestações mensais de aproximadamente R$ 11 milhões, o custo final do estádio ficará em torno de R$ 1,2 bilhão. Montante quase três vezes maior que o inicial, o que provocou diversas críticas e protestos antes e durante a Copa do Mundo do ano passado.

 

Deixe seu comentário:

Leia também:

Debate

Somente determinados usuários podem comentar esta notícia, se deseja comentar, por favor entre em contato com o administrador

© 2015 RioGrandedoNorte.Net - Todos os Direitos Reservados

O RioGrandeDoNorte.Net seleciona as notícias mais importantes da semana a partir das mais confiáveis fontes de informação setorial. Em algumas delas, agregamos o noticiário de um assunto em um só item, ressaltamos (negritando) ou até comentamos (grifando) a notícia original, caso pertinente.