Conta de energia terá alta de 9,57% no RN

15 de abril de 2015
Comentaristas:

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem (14) um reajuste ordinário anual médio de 9,57% para a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern). As novas tarifas entrarão em vigor no próximo dia 22 de abril, mas o consumidor só irá perceber a variação a partir da fatura de maio.

Para os consumidores de baixa tensão – residências e comércio de pequeno porte – a alta média será de 7,41%. Para a alta tensão, grupo que inclui indústrias e comércios de médio e grande porte, será de 14,41%, também na média.

O aumento se refere ao reajuste que as distribuidoras têm direito e é avaliado uma vez ao ano pela Aneel. Em 2015, porém, devido ao forte aumento das despesas no setor elétrico, a agência também promoveu uma revisão extraordinária das tarifas da maior parte das distribuidoras do país, que começou a valer em março.

Foto: orsm.com.br

Foto: orsm.com.br

A revisão extra, que na prática funcionou como um segundo reajuste anual, as contas de luz dos clientes da Cosern já haviam sofrido aumento de 2,8%, um dos menores entre as 59 distribuidoras do país contempladas.

Exemplos práticos

Atualmente, os consumidores de Baixa Tensão representam 99% dos clientes da Cosern. Um consumidor Residencial Convencional que consome 100 kWh/mês, por exemplo, terá sua conta reajustada de R$ 44,73 para R$ 47,94. Já o Residencial Baixa Renda, com o mesmo consumo de 100 kWh/mês, terá o valor alterado de R$ 23,10 para R$ 24,82. Os clientes residenciais classificados como Baixa Renda contam com o benefício da Tarifa Social, que garante um desconto de até 65% sobre o valor da fatura. Esses consumidores correspondem a 24% do total de clientes da Cosern.

Deixe seu comentário:

Leia também:

Debate

Somente determinados usuários podem comentar esta notícia, se deseja comentar, por favor entre em contato com o administrador

© 2015 RioGrandedoNorte.Net - Todos os Direitos Reservados

O RioGrandeDoNorte.Net seleciona as notícias mais importantes da semana a partir das mais confiáveis fontes de informação setorial. Em algumas delas, agregamos o noticiário de um assunto em um só item, ressaltamos (negritando) ou até comentamos (grifando) a notícia original, caso pertinente.