TAM cogita Natal como futuro centro de conexão de vôos no Nordeste

28 de abril de 2015
Comentaristas:

Dirigentes da companhia aérea TAM confirmaram hoje, em São Paulo, ao Ministro do Turismo, Henrique Alves, que o Aeroporto Internacional Aluízio Alves em São Gonçalo do Amarante é uma das alternativas que a companhia tem para sediar o seu futuro centro de conexões de vôos domésticos e internacionais no Nordeste. As duas outras alternativas são os aeroportos do Recife e de Fortaleza.

É nos aeroportos com hub que os passageiros e cargas fazem suas conexões para os destinos finais. De acordo com a empresa, cerca de 10 mil empregos diretos e indiretos serão criados na localidade escolhida e o investimento estimado é de US$ 1,5 bilhão.

Foto: www.wsantacruz.com.br/

Foto: www.wsantacruz.com.br/

A decisão, baseada em estudos técnicos e levando-se em consideração as condições mercadológicas, econômicas e de infraestrutura de cada cidade, deverá ser anunciada em dezembro. “Fatores como competitividade de custos, atrelada a uma infraestrutura adequada, serão determinantes para a concretização desse projeto”, acrescenta o comunicado enviado à imprensa.

Segundo a TAM, o  hub vai resultar numa melhor distribuição das conexões, horários nas viagens entre Brasil e Europa e também aumentar a produtividade das aeronaves da empresa. Dentro do Brasil, a empresa avalia que a conectividade entre a região Norte e Nordeste deve ser modificada.

A empresa destacou, ainda, a necessidade de que as cidades escolhidas e que estejam interessadas em sediar o Centro, melhorem as condições dos seus respectivos aeroportos, adequando-os à nova atividade e assegurando as melhores condições possíveis de acesso, bem como de infraestrutura aeroportuária.

Deixe seu comentário:

Leia também:

Debate

Somente determinados usuários podem comentar esta notícia, se deseja comentar, por favor entre em contato com o administrador

© 2015 RioGrandedoNorte.Net - Todos os Direitos Reservados

O RioGrandeDoNorte.Net seleciona as notícias mais importantes da semana a partir das mais confiáveis fontes de informação setorial. Em algumas delas, agregamos o noticiário de um assunto em um só item, ressaltamos (negritando) ou até comentamos (grifando) a notícia original, caso pertinente.