Tag Archives: ibge

IBGE: Comércio potiguar registra queda de 5,9% em 2015

O IBGE/RN fechou hoje (16) os números do comércio do Rio Grande do Norte em 2015. No terceiro trimestre do ano passado, a massa de rendimento do trabalho (diferença entre o rendimento médio e o desempenho) no Estado foi de R$ 1,9 bilhão de reais. Desse total, R$ 1,2 bilhão são oriundos da Região Metropolitana e R$ 0,8 bilhão de Natal.

Os dados divulgados pelo Chefe da Unidade Estadual do IBGE no RN, José Aldemir Freire, em seu Twitter, também mostram a situação do varejo potiguar. O comércio varejista ampliado (que inclui alimentos, combustíveis, veículos automotores e materiais de construção) teve uma queda de -5,9% no ano passado. Esse foi o primeiro saldo negativo do setor, depois de registrar 10 anos seguidos de crescimento.

Já o volume de vendas no varejo restrito do RN registrou uma queda foi de -3,8%. Foi a primeira baixa do percentual depois de 11 anos de crescimento.

IBGE: 33 municípios do RN encolhem

Foto: guiadorn.com

Foto: guiadorn.com

O Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira (28), dados sobre as estimativas de população dos 167 municípios do Rio Grande do Norte em 2015.

Os municípios mais populosos do estado são: Natal (869.954); Mossoró (288.162); Parnamirim (242.384); São Gonçalo do Amarante (98.260); Macaíba (78.021) e Ceará-Mirim (72.878).

Os municípios potiguares menos populosos são: Viçosa (1.714); Monte das Gameleiras (2.219); Ipueira (2.221);Bodó (2.358) e Timbaúba dos Batistas (2.418).

Os dados também revelam que 33 municípios do RN perderam população entre 2014 e 2015. A estimativa publicada pelo IBGE servirá de base para que o Tribunal de Contas da União (TCU) possa definir a cota do Fundo de Participação dos Municípios em 2016. As prefeituras tem até 20 dias para contestar os dados publicados.

No ranking geral, o município de Severiano Melo, situado microrregião de Pau dos Ferros, é a cidade com a menor taxa média de crescimento no período 2014-2015, calculada em -9,0%, seguido de Japurá, no Amazonas, com -8,5%.

O Rio Grande do Norte possui, oficialmente, 3.442.175 milhões de habitantes. O número apresenta um crescimento de 0,99% a mais que em 2014.

Brasil – 24,5% dos municípios apresentaram redução populacional

Ainda segundo dados divulgados pelo IBGE, dos 5.570 municípios brasileiros, 24,5% (1.364 municípios) apresentaram taxas de crescimento negativas, ou seja, redução populacional de 2014 para 2015.

Existem diferenças marcantes entre as grandes regiões do país. O Norte e o Centro-Oeste são as regiões que possuem as maiores proporções de municípios com taxas altas de crescimento (acima de 1%). Por outro lado, o cenário da região Sul apresenta maior proporção de municípios com taxas negativas de crescimento, ou seja, perderam em número de habitantes.

 

Taxa de desemprego no Rio Grande do Norte é a maior do Brasil

Dados apresentados ontem (07) pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelaram que o Rio Grande do Norte tem hoje a maior taxa de desemprego de todo o Brasil. Nos três primeiros meses do ano, cerca de 11,5% dos potiguares ficaram de fora do mercado de trabalho. Os dados, coletados pela Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílio (PNAD), mostram que os números aqui no estado são superiores à média nacional, que é de 7,9%.

Aldemir Freire, do IBGE, apresentou os dados ruins para a economia do Estado, mas destacou importância dessas informações para planejamento de ações. (Foto: Argemiro Lima)

Aldemir Freire, do IBGE, apresentou os dados ruins para a economia do Estado, mas destacou importância dessas informações para planejamento de ações. (Foto: Argemiro Lima)

A pesquisa foi iniciada em janeiro de 2012 mas os primeiros resultados só foram revelados agora. De acordo com a análise da pesquisa, o índice de pessoas desempregadas no RN é um dos maiores de todo o país desde que a pesquisa começou a ser feita, com números sempre na casa dos dois dígitos. Nos últimos três anos, a média foi de 11% de desocupação.

Foto: www.cdlcascavel.com.b

Foto: www.cdlcascavel.com.b

Os dados mostram que, atualmente, cerca de 175 mil potiguares não tem emprego. Os números se referem aos representantes da população economicamente ativa, ou seja, acima dos 14 anos de idade. A pesquisa aponta que 9,9% dos entrevistados revelaram ter alguma incapacidade física, mental ou doença permanente que os impedia de ter alguma ocupação. Além disso, outros 4,3% afirmaram não querer trabalhar. É a parcela que mais cresce entre os entrevistados, que dobraram em relação ao ano passado.

 

Expectativa de vida do potiguar é de 75 anos, diz estudo do IBGE

Notícia publicada no portal G1 RN:

A pequisa “Tábuas Completas de Mortalidade do Brasil de 2013”, divulgada nesta segunda-feira (1) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta evolução nas taxas de expectativa de vida do Rio Grande do Norte entre 1980 e 2013. De acordo com o estudo, a esperança de viver do potiguar cresceu 16 anos e oito meses no período, chegando a 75 anos no ano passado.

Segundo o IBGE, enquanto em 1980 o potiguar vivia em média até os 55 anos e cinco meses, os números de 2013 apontam uma média de 75 anos. A análise desses números mostra que as mulheres potiguares tiveram uma evolução superior em relação aos homens.

Em 1980, a população masculina registrava 55 anos e 5 meses de expectativa de vida e a população feminina vivia até os 61 anos em média. Os resultados de 2013 apontam um salto para 71 anos entre os homens e para 79 anos entre as mulheres. Os crescimentos foram, respectivamente, de 15 anos e cinco meses e 18 anos.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Em nível nacional, o IBGE apresenta que entre 2012 e 2013 houve acréscimo de três meses e 25 dias. A população masculina aumentou em três meses e 29 dias sua expectativa de vida, alcançando a estimativa de 71 anos e três meses. Já o aumento da população feminina foi de 3 meses e 14 dias, chegando à média de 78 anos e seis meses.

As Tábuas Completas de Mortalidade para o Brasil são divulgadas todo ano pelo IBGE e são usadas pelo Ministério da Previdência para calcular aposentadorias. Os dados também permitem calcular a vida média para cada idade.

Clique aqui para ver a publicação original

Rio Grande do Norte chega aos 3,41 milhões de habitantes, segundo pesquisa IBGE

Saiu no Novo Jornal:

O Rio Grande do Norte chegou aos 3,41 milhões de habitantes. A informação foi disponibilizada hoje (28), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Diário Oficial da União e faz parte das estimativas de população no dia 1º de julho de 2014. Natal permanece como a mais populosa do Estado, com 862.044 habitantes.   

Segundo os mesmos dados, o Brasil tem uma população de 202.768.562 habitantes. O estado mais populoso, São Paulo, tem 44,03 milhões de habitantes. Já no estado menos populoso, Roraima, vivem 496,9 mil pessoas. Cinco estados têm mais de 10 milhões de habitantes: Minas Gerais (20,73 milhões), Rio de Janeiro (16,46 milhões), Bahia (15,13 milhões), Rio Grande do Sul (11,21 milhões) e Paraná (11,08 milhões).  

Na lista dos lista de unidades da federação com mais de 5 milhões de pessoas, estão seis estados: Pernambuco (9,28 milhões), Ceará (8,84 milhões), Pará (8,08 milhões), Maranhão (6,85 milhões), Santa Catarina (6,73 milhões) e Goiás (6,52 milhões).  

Natal permanece como a mais populosa do Estado, com 862.044 habitantes. (Foto: NJ)

Natal permanece como a mais populosa do Estado, com 862.044 habitantes. (Foto: NJ)

 

Apenas dois estados têm menos de 1 milhão de habitantes, além de Roraima: Amapá (750,9 mil) e Acre (790,1 mil). As demais unidades federativas têm as seguintes populações: Paraíba (3,94 milhões), Espírito Santo (3,88 milhões), Amazonas (3,87 milhões), Alagoas (3,32 milhões), Piauí (3,19 milhões), Mato Grosso (3,22 milhões), Distrito Federal (2,85 milhões), Mato Grosso do Sul (2,62 milhões), Sergipe (2,22 milhões), Rondônia (1,75 milhão) e Tocantins (1,5 milhão). 

Clique aqui para ver a publicação original

Segundo pesquisa do IBGE, Natal é o 19º município mais populoso do Brasil

Saiu no portal No Ar:

Natal apresenta uma população estimada de 862.044 habitantes ocupando a 19º município mais populoso do Brasil, segundo pesquisa divulgada hoje pelo IBGE que mostra as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros.
O levantamento revela que o Brasil tenha 202,7 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento de 0,86% de 2013 para 2014. O município de São Paulo continua sendo o mais populoso, com 11,9 milhões de habitantes, seguido por Rio de Janeiro (6,5 milhões), Salvador (2,9 milhões), Brasília (2,9 milhões) e Fortaleza (2,6 milhões). Os 25 municípios mais populosos somam 51,0 milhões de habitantes, representando 25,2% da população total do Brasil.

As estimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos nos períodos intercensitários e são, também, um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União na distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios. Esta divulgação anual obedece à lei complementar nº 59, de 22 de dezembro de 1988, e ao artigo 102 da lei nº 8.443, de 16 de julho de 1992.

Foto: pt.wikipedia.org

Foto: pt.wikipedia.org

A tabela com a população estimada para cada município foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.) de hoje, 28 de agosto de 2014.

Os resultados das Estimativas de População 2014 também podem ser acessados na página www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2014.

Clique aqui para ver a publicação original

IBGE aponta RN como líder no número de servidores na administração indireta

Deu no portal No Ar:

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados da Pesquisa de Informações Básicas Municipais 2013. Os dados comprovaram que nos 167 municípios potiguares houve crescimento de 26,45% no número de servidores de administração direta e indireta entre 2005 e 2013.

No que se refere à Administração Indireta (servidores regidos pela CLT), os municípios do RN destacaram-se em 1º lugar (69,6%); São Paulo em 2º (60,2%) e; Distrito Federal 3º (54,7%).

Foto: www.caminhosdoemprego.com

Foto: www.caminhosdoemprego.com

Entre os estados com os maiores percentuais de pessoas ocupadas em relação à população residente, o RN ficou em quinto: Distrito Federal (5,2%); Paraíba (4,5%);Tocantis (4,4%); Maranhão (4,2%); Rio Grande do Norte (3,7%).

Outro destaque em nível de Brasil dos municípios do RN é em relação à quantidade de servidores com atividade na administração direta ocupando a quinta posição: Rondônia (99,0%); Pará (99,0%); Amapá (98,6%); Mato Grosso (98,6%); Rio Grande do Norte (98,5%).

Analisando o perfil do Gestores Municipais (MUNIC 2013), a pesquisa mostra uma evolução “feminina” bastante representativa no cargo de prefeita, destacando-se RN e PB com percentuais acima de (21%).
Percebe-se do total de 167 prefeitos(as) em 2013, que tivemos apenas 72 ou (43%) dos prefeitos(as) com nível superior completo. Além disso, 3 partidos juntos (PMDB/DEM/PR) possuíam na gestão de 94 ou (56,2%) das prefeituras.

 Clique aqui para ver publicação original

Setor de serviços cresce 8,6% no Rio Grande do Norte

Blog Mercado.com por Vicente Neto:

O setor de serviços registrou, em fevereiro, crescimento nominal de 10,3% na comparação com igual mês do ano anterior, a maior variação desde abril de 2013 (11,6%) e superior às taxas de janeiro (9,2% revisado) e dezembro (8,3%). O Rio Grande do Norte teve a quarta maior taxa de crescimento do Nordeste.

Os serviços prestados às famílias cresceram 13,2%, os de informação e comunicação 7,5%; os profissionais, administrativos e complementares 9,3%; transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, 14,7%, e outros serviços, 6,5%. No ano, a receita dos serviços acumula alta de 9,8%. Em 12 meses, o crescimento foi de 8,7%.

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no país, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram).

Foto: tribunadonorte.com.br

Foto: tribunadonorte.com.br

O crescimento de 14,7% nos transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (peso de 30,7% na estrutura do setor) contribuiu de forma mais acentuada para o crescimento do setor de serviços em fevereiro, principalmente o transporte terrestre (17,6%). No que se refere à composição relativa da taxa, em comparação com janeiro, a contribuição dos transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio passou de 32,6% para 42,7% em fevereiro e o transporte terrestre teve evolução na composição da taxa de 7,6% para 19,4%.

O segmento de serviços de informação e comunicação registrou redução de 32,6% para 25,2% na composição relativa da taxa e os serviços profissionais, administrativos e complementares mantiveram praticamente a mesma contribuição de janeiro (19,4% contra 19,6% em fevereiro).

Regionalmente, todos os estados apresentaram variação nominal positiva em fevereiro, cabendo ao Distrito Federal a maior taxa (26,8%), seguido de Mato Grosso (24,0%) e Goiás (22,8%). Com taxa de crescimento de 8,6%, o Rio Grande do Norte foi o quarto no Nordeste. Na região, o ranking é liderado pelo Ceará (11,8%), Paraíba (9,8%) e Piauí (9,5%). As menores taxas ocorreram em Alagoas (2,6%), Sergipe (3,4%) e Tocantins (4,3%).

Clique aqui para ver a publicação original

Frota de veículos cresce 4 vezes mais que a população no RN, diz Detran

Notícia publicada no portal G1 RN:

De 2010 a outubro de 2013, a frota de veículos do Rio Grande do Norte cresceu quatro vezes mais que a população. Enquanto a população cresceu 6,5% neste período a quantidade de veículos automotores foi ampliada em 29,99%. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (25) pelo setor de Estatística do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran/RN). Em outubro de 2013, a frota do estado do Rio Grande do Norte era de 950.862 para uma população de 3.373.959 habitantes.

De acordo com o levantamento, a situação no interior do RN (exceto Mossoró) é ainda mais acentuada, já que a população nessa localidade foi alçada em 6,59% e o número de veículos chegou a progredir em 36,29%. Os dados também informam sobre a cidade de Mossoró, que teve sua quantidade de habitantes elevada em 7,89% e sua frota de carros subiu em 27,85%. Já Natal contou um aumento populacional de 6,24% e o avanço do volume de automóveis chegou a 19,80%.

Foto: www.tribunadonorte.com.br

Foto: www.tribunadonorte.com.br

O diagnóstico estatístico buscou ainda quantificar nas áreas do RN, interior do Estado, Natal e Mossoró o número de pessoas em relação à quantidade de veículos. Em 2010 o RN contabilizava 4,33 pessoas por automóvel, passando agora em 2013 para 3,55 habitantes por carro.

No interior estadual (exceto Mossoró) o número saiu de 5,23 cidadãos por veículo para 4,09. Em Mossoró a relação população por frota de carros caiu de 2,84 para 2,40. E Natal partiu de 2,88 para 2,55 indivíduos por veículo automotor.

O relatório quantifica também a evolução do número de condutores no Estado que se encontram cadastrados no Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach) no ano de 2010 e em outubro deste ano. Os dados apresentam que 525.300 cidadãos se encontravam habilitados a pilotar veículo automotor em 2010. Agora, esse montante cresceu para 642.948 motoristas, o que representa um aumento de 18,29% na quantidade de condutores habilitados no Rio Grande do Norte.

O documento gera ainda uma previsão de que em julho de 2014 mais de um milhão de veículos estarão em circulação pelas vias urbanas e rurais do RN.

As informações populacionais registradas no relatório foram baseadas no censo de 2010 e na população estimada para o ano de 2013 divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), enquanto a frota de automotores foi contabilizada através do banco de dados do Detran/RN.

Clique aqui para ver a publicação original

 

IBGE aponta Rio Grande do Norte com quinto maior PIB do Nordeste

Notícia publicada no portal No Ar:

O Rio Grande do Norte possui o quinto maior Produto Interno Bruto (PIB) do Nordeste no ano base 2011. O levantamento divulgado nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa “Contas Regionais”, apontou o RN com PIB de R$ 36,1 milhões, atrás apenas de: Bahia, Pernambuco, Ceará e Maranhão.

Ainda segundo o IBGE, em relação a 2012 houve crescimento de R$ 3,7 milhões, permanecendo na quinta colocação. Nos últimos dez anos houve elevação de R$ 12,1 milhões em 2002 para R$ 36,1 milhões.

A pesquisa ainda revelou que os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná concentravam 65% do PIB brasileiro.

Foto: reprodução

Foto: reprodução

Clique aqui para ver a publicação original